sexta-feira, 30 de agosto de 2019

As obras de reforma do Velório do Cemitério da Vila Rezende estão em andamento



As obras vem de encontro a solicitação da população


A Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente – Sedema segue com as obras de reforma nas três salas que compõem o velório do Cemitério da Vila. Localizado na Av. Marechal Costa e Silva - Jd. Primavera – Vila Rezende.

A reforma está sendo realizada através de uma parceria, por meio de um protocolo de intenções firmado entre a Prefeitura e as empresas funerárias Bom Jesus e Rezende. 

As obras vem de encontro a solicitação da população e incluem: troca do forro, portas, instalações elétricas, substituição de vidros quebrados e alguns reparos na parte hidráulica.

Durante esse período o velório continua funcionando, com duas salas de cada vez, ao invés de três, durante as obras em cada uma.

A previsão para o término é de 90 dias, ou seja, final de outubro, se não houver nenhuma intercorrência.


Mais informações poderão ser obtidas através do telefone:
3421-1745 Administração do Cemitério da Vila e 3403-1202 Sedema (Setor de Cemitérios). 

Prefeitura recebe o descarte de 40 kg de pilhas e baterias de saltinho


A Prefeitura de Piracicaba, através da Secretaria Municipal de Defesa do meio
Ambiente – Sedema, recebeu nesta sexta-feira, 30/08, mais uma remessa de 40kg de pilhas e baterias da Prefeitura de Saltinho.  

Os resíduos foram encaminhadas à Central de Resíduos, localizada no Bairro Ondinhas. Esta arrecadação foi possível graças ao convênio realizado entre as duas cidades, há quatro anos, oficializada através do processo administrativo número 110.278 de 15/09/2015 pautado no Decreto Municipal número 15.935/2014.

Ariella Machado de Oliveira Montebello, Diretora do Departamento de Saneamento e Meio Ambiente de Saltinho, explicou que “esse descarte é feito uma vez por ano, as pessoas levam ao ponto de descarte localizado na Prefeitura da cidade. A Diretora explicou que estão preparando uma cartilha para conscientizar as pessoas da importância do descarte correto.  



A Prefeitura de Saltinho tem cerca de 8.000 habitantes. A Diretora justificou essa parceria com a Prefeitura de Piracicaba: “não temos força suficiente. Para as empresas que fazem a coleta desse tipo de resíduos não vale a pena buscar uma caixinha de 40 kg de pilhas e baterias. Já Piracicaba é cidade maior, gera um volume maior e para a empresa vale a pena,”

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, PNRS prevê que sejam estabelecidos consórcios entre os municípios. Celise Romanini, responsável pelo setor de Gerenciamentos de Resíduos Sólidos comentou: “Piracicaba é o maior município do Aglomerado Urbano. Convênios como esse, feito com a Prefeitura de Saltinho poderão ser feitos com outros tipos de resíduos não só de pilhas e baterias. Os municípios maiores, tem uma estrutura diferente dos municípios menores que as vezes não tem nem local para se implantar uma estrutura de tratamento de resíduos ou coisa semelhante. Então”, continuou Romanini, “devemos trabalhar em conjunto com os municípios menores no nosso entorno, dividindo contas proporcionalmente ao volume e peso de resíduos que estas cidades pequenas geram. Celise finalizou dizendo: “acredito que essa é a tendência do futuro e que temos que avançar nessa direção.”

Através deste trabalho consorciado onde uma cidade de maior porte como Piracicaba, que atende a demanda de uma cidade pequena como Saltinho, faz com que, resíduos como as pilhas e baterias, que oferecem grande impacto na natureza, tenham uma destinação ambientalmente correta.


quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Prefeitura inicia 2ª etapa de revitalização da Praça José Bonifácio


A Prefeitura iniciou a 2ª etapa de revitalização da Praça José Bonifácio. O investimento será de R$ 221.304,98. Os primeiros serviços para uma grande revitalização desse, que é um dos principais cartões-postais de Piracicaba, começaram em fevereiro, com poda de árvores, pequenas reformas, manutenção na iluminação e no piso, limpeza, além da remoção dos dejetos de pássaros. Uma outra etapa, a 1ª de grandes serviços, foi iniciada em maio e concluída (leia abaixo).

Agora, na 2ª etapa, as principais ações serão a desativação da fonte, obra aprovada pelo Codepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba) e reconstrução do piso no local e demolição parcial do canteiro onde fica o playground, onde serão instalados novo piso emborrachado e novos brinquedos. A praça também vai ganhar novas luminárias e reforma e tratamento das muretas. A reforma é de responsabilidade da Secretaria de Defesa do Meio Ambiente (Sedema).

BRINCADEIRA INCLUSIVA – A 2ª etapa também contempla a troca dos brinquedos do playground que faz a alegria da criançada que frequenta a praça. De acordo com informações da Sedema, será instalada no local uma central de recreação, formada por torres com coberturas em forma de pirâmide, passarelas com assoalhos em madeira plástica e proteção tubular, escorregador duplo, tobogã em plástico, teia de aranha, balanço, escada, parede de escalada vertical e rampa.

Plauground vai ser substituído, com novos brinquedos para crianças com deficiência
Além da central, também serão instalados balanço duplo com assento especial, carro táxi com mola dupla e balanço com mola de 4 lugares. As crianças com deficiência poderão se divertir também no local, no balanço frontal inclusivo e no carrossel para cadeirantes. Camila Moschini, que mora em Piracicaba e costuma levar os dois filhos para brincar no local, gostou da notícia de revitalização do espaço. “Venho almoçar no Centro, venho ao Poupatempo e eles pedem para vir brincar no parquinho. Achei superinteressante essa reforma”, disse.

1ª ETAPA – A 1ª etapa de melhorias, iniciada em maio, já foi concluída. Ela contemplou a demolição da base do Pelotão Ciclístico, da Guarda Civil, localizada em frente à rua São José, e reconstrução do piso hidráulico no local. Outros pontos que apresentavam problemas no piso da praça também foram recuperados.


Outra mudança importante nessa fase teve como foco a acessibilidade. Foi instalado piso podotátil no techo que liga o ponto de ônibus da rua XV de Novembro até o prédio do Poupatempo, na rua São José. O piso podotátil fornece sinalização adequada para deficientes visuais. Por meio de placas com relevos fixadas no chão, o deficiente visual ou pessoa com baixo índice de visão pode compreender onde se encontra e se locomover de maneira independente pelo local.

Para atender um pedido do Comdef (Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência), a Prefeitura complementou as melhorias de acessibilidade da praça com a construção de 4 faixas elevadas nas ruas do quadrilátero: rua XV de Novembro, rua Moraes Barros e rua Boa Morte, que ligam, também, a rua XV ao Poupatempo. As faixas foram construídas pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran). Todo o percurso foi avaliado pelo Comdef.

“A Praça José Bonifácio é um dos símbolos de nossa cidade, assim como o rio Piracicaba. Manter um espaço dessa dimensão é um trabalho difícil. A manutenção é constante, mas, com o tempo, aparecem alguns problemas que exigem uma dedicação e investimento maiores para resolução”, afirmou o prefeito Barjas Negri.

“As ações foram definidas após consultas a diversos segmentos da sociedade, como a Câmara de Vereadores, Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), ADL (Câmara dos Dirigentes Logistas), Igreja, moradores e comerciantes. Também envolveu diversas secretarias – Semtre, Smads, SemacTur, Semob e Ipplap – e está de acordo com a disponibilidade orçamentária da Prefeitura”, explicou o secretário de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Menten.

HISTÓRIA - A Praça José Bonifácio foi demarcada no ano de 1784, período no qual o povoado original ainda se encontrava na margem direita do rio (lado do Engenho Central) e foi transferido para a margem esquerda.

Na publicação do Ipplap (Instituto de Pesquisas e Planejamento de Piracicaba), Piracicaba em Traços e Cores Atuais, com organização e texto do arquiteto e diretor do Departamento de Patrimônio Histórico, Marcelo Cachioni, com a nova configuração do povoado, houve a necessidade da gestão pública local realizar a demarcação da nova esplanada, local onde se encontrariam os prédios públicos.

Assim, houve a definição do Largo da Matriz, Jardim Público e Largo do Teatro, que posteriormente, após várias transformações, que variam desde seu traçado urbano até ao seu paisagismo, se fundiram, tornando-se a Praça José Bonifácio.

No formato que se tem hoje, foram construídos na praça, além da Matriz de Santo Antonio - primeira igreja oficial ao padroeiro da cidade, a antiga Câmara Municipal e o Teatro Santo Estevão, já demolidos. A Praça José Bonifácio é um dos mais antigos e tradicionais espaços públicos de Piracicaba e faz parte da história cívica dos piracicabanos. Manifestações públicas e monumentos que marcam não só a história dos piracicabanos, mas do país, caracterizam o espaço.


sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Sedema limpa lagoa do Horto de Tupi



A equipe do setor de gerenciamento de resíduos da Secretaria Municipal de Defesa de Meio Ambiente – Sedema, realizou essa semana um trabalho de limpeza da lagoa do Horto de Tupi e também a correção da trilha com a colocação de entulho britado.

A Estação Experimental de Tupi, ou simplesmente Horto de Tupi como é conhecido pelos piracicabanos, é considerado um patrimônio natural e atualmente oferece uma programação extensa voltada para preservação do meio ambiente, através de práticas educativas e de lazer para população.


O Horto vem recebendo visitantes de todas as idades, grupos de escolas, famílias e associações de terceira idade de Piracicaba e região que redescobriram aquele espaço verde tão importante dentro do município.  
 E a Prefeitura, em contrapartida, tem feito muito investimento, realizando obras e serviços de manutenção continuada naquele local.




quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Sanitários do Zoo ganham pinturas artísticas nas paredes externas




Além dos recintos temáticos, agora o Zoológico de Piracicaba ganhou pintura artística nos sanitários realizados pela equipe de artistas plásticos contratada pelo Zoo. O time de profissionais é composto por Rodrigo Zangirolami, Rafael Fessel e Redley Camargo, responsáveis pela criação e execução dos espaços.



De acordo com Thiago Vilalta, diretor do Zoológico Municipal, a “prática de criar recintos temáticos é comum no exterior e serviu de inspiração para implementar o projeto que, segundo ele, é inédito no Brasil. – o objetivo de transformar é enriquecer ainda mais a experiência vivenciada por nossos visitantes.

O principal foco é com as crianças” E, aproveitando o clima, desta vez foram os sanitários que receberam painéis externamente com desenhos de animais. Segundo Vilalta, “a pintura demorou cerca de duas semanas e os artistas usaram cimento, isopor, tinta e muita criatividade. A próxima etapa agora são os sanitários do Parque Paraiso que precisam de uma manutenção antes da pintura artística”.

Além desses, estão em andamento os recintos do furão, serpentes. No Paraíso da Criança, uma réplica de um sítio arqueológico está sendo construída, com um fóssil gigante de oito metros soterrado na areia para estimular as crianças a escavarem.

“Queremos criar um ambiente mais alegre e interativo, “mas o principal é a educação ambiental já que que recebemos muitas escolas de Piracicaba e também da região”, concluiu o Diretor do Zoo.

SERVIÇO - O Zoológico de Piracicaba fica na avenida Marechal Castelo Branco, 426, no Jardim Primavera. Telefone: (19) 3421-3425. O funcionamento é de terça-feira a domingo, das 9h às 16h.

Caminho do Mosteiro: rota de fé e de contato com a natureza


Natureza e religiosidade unidas no Caminho do Mosteiro, rota de peregrinação, inaugurado no último sábado, 17/08, na Praça Quilombo, em Santa Teresinha, marco zero do roteiro. Com destino ao Mosteiro do Paraíso, em Torrinha, o Caminho passa pela área rural de quatro cidades, totalizando 134,4 quilômetros de caminhada.


Piracicaba e Torrinha são as cidades apoiadoras da iniciativa que contou com a presença dos prefeitos de Piracicaba, Barjas Negri e de Torrinha, Ronaldo Gasparelo, do piracicabano Gustavo Alves de Oliveira, idealizador do Caminho, Fabiana Miranda, da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente – Sedema, responsável pela administração do Parque Santa Teresinha.

Biker e fotógrafo apaixonado pela natureza, Oliveira se inspirou no Caminho da Fé, com aproximadamente 500 km, que liga Águas da Prata ao Santuário de Aparecida, o qual já percorreu sobre duas rodas. A ideia de mapear o Caminho do Mosteiro surgiu durante os passeios de bicicleta, quando rodava pela área rural de Piracicaba e região.
O Caminho do Mosteiro vai oferecer material impresso com o mapa do
traçado do caminho e cerca de 15 pontos de apoio credenciados para receber
os peregrinos nas cidades de Charqueada, Ipeúna, Itirapina e Brotas. Noventa e cinco porcento do percurso fica nas áreas rurais dessas cidades parceiras. Pode ser feito a pé, de bicicleta ou a cavalo. “O caminho é voltado para a área rural para tirar os peregrinos das rodovias e oferecer mais segurança”, avisa Oliveira. “Aconselho fazer acompanhado e se informar sobre dicas para peregrinação”, completa. 


Oliveira explica que a credencial pode ser retirada – os locais estão no site -, ao preço de R$ 30. Com ela o peregrino ele terá direito ao mapa, com o traçado e pontos de apoio, que são pousadas, bares, lanchonetes, supermercados. Nesses pontos, o peregrino, mesmo que não se hospede ou consuma produtos, deve carimbar a credencial. Ao final do trajeto, esse documento será a prova de que o caminho foi percorrido, o que dará à pessoa o direito ao certificado de peregrino.
DE TIRAR O FÔLEGO – A caminhada demora de 4 a 5 dias e inclui paisagens de tirar o fôlego. O peregrino vai poder apreciar a Pedra do Índio, em Ipeúna, e a Gurita, montanha também em Ipeúna. Itaqueri da Serra, que já foi uma cidade e hoje é um distrito de Itirapina, também está no roteiro. “Foi em Itaqueri que nasceu Ulisses Guimarães”, conta Oliveira, se referindo ao político morto em 1992, em acidente de helicóptero no litoral do Rio de Janeiro. Em Brotas, o trajeto inclui o bairro rural de Bom Jardim.

O Mosteiro do Paraíso, local de chegada, era uma antiga fazenda café. Lá vivem monges e padres. “No Mosteiro existe a Igreja São José, onde serão rezadas missas para os peregrinos”, explica Oliveira.
Todo o trajeto é sinalizado por setas amarelas, com fundo azul, seguindo padrão mundial de peregrinação. Oliveira explica que os pontos credenciados são um apoio ao peregrino, mas aconselha que quem fizer o caminho providencie um carro de apoio, se achar necessário. Esse carro de apoio fica por conta de cada peregrino.
O Caminho do Mosteiro, tem o apoio da Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) e já está disponível para receber peregrinos. Informações podem ser conseguidas no site 



Praça em Santana foi denominada Bôrtolo Vitti


A Prefeitura realizou  no domingo, 18/08, a denominação da praça no bairro Santana, que
recebeu o nome de Bôrtolo Vitti. O prefeito Barjas Negri participou do evento. A propositura é do ex-vereador Guido Negri e a organização da homenagem do vereador Osvaldo Airton Schiavolin, o Tozão.

Bôrtolo Vitti

Bôrtolo Vitti nasceu em 30/11/1829, em Cortesano-Meano-Trento-Itália. Na infância e juventude cultivou uvas, junto com seus pais. Em 1856, casou-se com Maria Maddalena Sartori, com quem teve 10 filhos. Dificuldades, como a escassez de trabalho e lutas políticas, obrigaram a família a deixar sua terra natal e migrar para o Brasil.
A chegada a terras brasileiras aconteceu em 23 de agosto de 1877. A família seguiu rumo à Fazenda Sete Quedas, em Campinas, para trabalhar no cultivo do café. Após 10 anos, com as economias, compraram o Sítio Sete Cabeças em Rio Claro. Em 1º de agosto de 1893, junto com toda a família, Bôrtolo, então com 64 anos, comprou a fazenda Santana. Bôrtolo Vitti faleceu em 21 de março de 1901.

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

AVISO DE PAUTA: Apresentação "Lei Cidade Limpa"

AVISO DE PAUTA: Apresentação "Lei Cidade Limpa"

AVISO DE PAUTA – APRESENTAÇÃO “LEI CIDADE LIMPA”

Prezado(a) jornalista,
A Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba) e a Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente de Piracicaba) convidam para apresentação amanhã, 21, sobre as alterações realizadas na “Lei Cidade Limpa”. As mudanças estão em vigor desde 7 de junho deste ano e serão abordadas, na oportunidade, pela engenheira civil Carina Detoni.

O evento contará com a presença do presidente da Acipi, Luiz Carlos Furtuoso, e do secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Mentem.

Data: amanhã (quarta-feira), dia 21 de agosto
Horário
19h30
Local: Acipi (rua do Rosário, 700, Centro)

Contamos com sua participação.


Por gentileza, confirmar presença em resposta a este e-mail.

Atenciosamente,

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Prefeitura lança campanha para descarte consciente de medicamentos vencidos


medicamentos vencidos
A Prefeitura de Piracicaba, por meio das secretarias municipais de Saúde e Defesa do Meio Ambiente, lançou na tarde de hoje, quinta-feira, 15/08, a campanha para o descarte correto de medicamentos vencidos ou não utilizados, além de resíduos perfuro cortantes (seringas e agulhas).

O lançamento aconteceu no gabinete do prefeito Barjas Negri, com a presença dos secretários da Saúde, Dr. Pedro Mello e do Meio Ambiente José
Otavio Menten e equipe da Saúde. Com o slogan Descarte Consciente – Faça o Bem sem Olhar a Quem! a campanha tem como objetivo conscientizar a população sobre a necessidade de se descartar corretamente os medicamentos.

Desde 2011, a Prefeitura, através da Sedema, incluiu no contrato de coleta de Resíduos de Serviços de Saúde- RSS, os resíduos de medicamentos, ou seja, remédios vencidos, não vencidos e que não são utilizados e também os recipientes que armazenaram diretamente os remédios e outros desse âmbito.


Atualmente o sistema de coleta de RSS da Sedema executa a coleta desse material em 900 estabelecimentos da cidade mensalmente, incluindo farmácias e locais de coleta de medicamentos. Em alguns desses estabelecimentos as coletas são diárias e em outros semanais de acordo com a demanda.   
Somente em 2018 foram coletados 2.255,4 kgs de medicamentos e do inicio de 2019 até julho o total coletado é de 1.160,0 kgs de medicamentos coletados. Os resíduos coletados nos pontos de descarte são encaminhados para uma empresa especializada que trata desse material através de processo de incineração.

O objetivo dessa campanha, de acordo com a coordenadora do DAF, Ana Raquel Passari Faggin de Castro, o objetivo é “conscientizar a população dos perigos causados por acúmulo de medicamentos em casa, o descarte em lixo comum dos vencidos ou não utilizados, resíduos perfurocortantes e também reforçar o serviço existente em Piracicaba”.

Os pontos de descarte estão em todas as farmácias de rede municipal e em redes farmacêuticas do município. Para a campanha também haverá distribuição de material informativo (cartazes e folders) nesses locais e também em escolas estaduais e municipais.

“Queremos informar à população sobre como proceder com os medicamentos
vencidos, que sobraram de algum tratamento e estão guardados em casa, além de informar também aos pacientes diabéticos que usam insulina diariamente e precisam fazer o descarte correto das seringas e agulhas. Lembrando que devemos evitar o acúmulo de medicamentos em casa, pois pode propiciar a ingestão acidental por crianças e idosos, causando intoxicação grave e também a automedicação, já que o paciente pode usar o medicamento sem orientação do profissional, de forma incorreta e irracional, causando muitos malefícios à saúde”, explicou Ana Raquel.

Segundo o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas da Fundação Osvaldo Cruz, no Estado de São Paulo, metade dos casos de intoxicação ocorrem por uso indevido de medicamentos. No Brasil, são registradas duas intoxicações a cada hora pelo mesmo motivo, sendo a intoxicação por medicamentos a causa de 20% dos óbitos registrados no País.

Mais informações Ligue 156
Ou através dos sites:
Ou

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

CONVITE - lançamento da campanha de descarte de medicamentos


CONVITE

A Prefeitura de Piracicaba, por meio das Secretarias municipais de Saúde e Meio Ambiente, convida para lançamento de campanha de descarte de medicamentos.
O objetivo é conscientizar à população de Piracicaba                 sobre o descarte correto de medicamentos, vencidos ou não utilizados, além de resíduos perfuro cortantes              (seringas e agulhas).
O lançamento acontece nesta quinta-feira, 15/08, às 15h, no gabinete do Prefeito Barjas Negri – 11º andar do prédio do Centro Cívico.

Contamos com sua participação!

Debate busca soluções para o manejo das leucenas


A Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente- Sedema, promoveu um debate para buscar soluções para o manejo de uma das mais problemáticas das árvores invasoras: as leucenas.O evento aconteceu nesta terça-feira, no Anfiteatro da Secretaria Municipal de Educação- SMA e contou com a presença do Prefeito Barjas Negri, da Vereadora Nancy Thame, do Coordenador da Agência de Água PCJ, Francisco Lahóz. 
  

Na abertura, o Prefeito Barjas Negri agradeceu a contribuição de todos para auxiliar na
solução do problema de invasão de leucenas. “A Sedema tem a missão de mostrar o caminho da sustentabilidade para o município e dentro do nosso plano contamos com programas de arborização urbana e de recuperação de mata ciliar. Muitas vezes nos defrontamos com problemas de invasão agressiva das leucenas”.
Barjas citou um exemplo notório que é a Avenida Renato Wagner: “ali  era um lugar ermo, abandonado, que gerava muita insegurança para quem passava por ali. Causou um grande impacto inicial com a retirada das leucenas que haviam dominado todo aquele espaço. Mas hoje as pessoas elogiam, virou um Parque linear frequentado por muita gente”.
Barjas acredita o debate deve contribuir para o avanço na solução do problema. Ele lembrou do Encontro Paulista de Arborização Urbana promovido pela Prefeitura em 2007, com apoio da Esalq e da SBAU (Sociedade Brasileira de Arborização Urbana) que contou com a participação de 87 municípios paulistas, alguns paranaenses e catarinenses: “após dois dias de debates, os participantes aprovaram propostas e encontraram algumas saídas para Arborização Urbana adotadas por muitos municípios.
Durante o seminário, as soluções implantadas com êxito na Prefeitura de Campinas foram
apresentadas pelo Secretário de Verde e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogerio Menezes. O secretário demonstrou o Plano Verde lançado em 2016 naquela cidade e a experiência positiva do manejo dessa espécie invasora.

“Criamos em 2016 em Campinas, o Plano Municipal do Verde que engloba vários programas, como o de erradicação das espécies exóticas invasoras e, entre elas, a principal, sem dúvida é a leucena. É a “campeã das campeãs na questão da invasão e de prejuízo ambiental causado pela proliferação dessa espécie invasora”.
O programa de irradiação, segundo o secretário, tem sido implantado através de duas medidas: projetos pilotos de retirada de leucenas e outro no licenciamento ambiental.
“Em um só local, foram suprimidas 40 mil leucenas e, em seguida, plantadas espécies nativas”. O secretário demonstrou imagens do entorno do Córrego do Serafim que ao longo do tempo havia sido tomado pelas leucenas seguido de outro com o  resultado depois da intervenção.
“Em princípio, quando fazemos a supressão de um numero grande, as pessoas se assustam porque estão acostumadas com aquela “paisagem verdinha”. Isso causa um impacto inicial, mas é que elas não sabem que embaixo daquelas árvores não nasce mais nada, as leucenas vão dominando tudo e impedindo que as outras árvores nativas cresçam, prejudicando a biodiversidade tanto da flora quanto da fauna.

A outra medida adotada, em relação ao licenciamento ambiental, onde hoje a lei exige que seja feita a supressão na região do empreendimento: “nem que seja só a impermeabilização ou supressão de algumas árvores em razão de empreendimento imobiliário ou qualquer outro público ou privado”.
Em seguida, o Prof. Marcelo Leão, diretor da Propark, apresentou uma proposta para o controle das leucenas no município de Piracicaba. Marcelo comentou sobre a importância do debate sobre o assunto: “ não são só a leucena, mas toda vegetação invasora representa um dos maiores problemas
do mundo moderno. São essas plantas que se alastram de maneira descontroladas, tanto no meio urbano como no meio rural, ou mesmo no meio rural não cultivado. E, justamente por crescerem desordenadamente representam um prejuízo para todos os tipos de ecossistemas. Então, não é só dever, mas obrigação dos gestores públicos e privados criarem mecanismos, buscarem alternativas para controlar esse tipo de manifestação porque acaba impactando muito significativamente e negativamente nos ecossistemas. “
O Secretário Menten, também falou sobre a importância desse debate: "as leucenas são plantas que não existiam no Brasil, foram introduzidas e vem se comportando como invasoras, competindo com as espécies nativas e prejudicando a biodiversidade. A realidade é que hoje, em todos os cursos d`´agua, córregos, beira de estradas de ferro, estão ocupados pelas leucenas e porisso precisamos urgentemente achar uma solução, com técnicas mais eficientes e efetivas.  As sugestões de especialistas e experiências já realizadas vão contribuir para
que a situação em Piracicaba seja equacionada. Segundo o secretário, “a meta é que tenhamos, novamente, a predominância das espécies nativas nas margens dos rios, córregos e outras áreas verdes da cidade. Com isso, vamos contribuir para a vida dos animais silvestres da região e melhorar o aspecto visual de Piracicaba, sempre em busca de uma cidade sustentável e com a melhor qualidade de vida”.





segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Convite: Seminário: “Leucenas em Piracicaba – Problema e Soluções”




A Prefeitura de Piracicaba, através da Secretaria de Meio Ambiente convida para o seminário: “Leucenas em Piracicaba – Problema e Soluções”
O evento acontece amanhã, terça-feira, 13/08 das 14 às 16:30 horas, no Anfiteatro da Secretaria Municipal de Educação- SMA, localizada na Rua Cristiano Cleopath 1902, Bairro Alto.
A programação contará com a presença do Secretário de Verde e Meio Ambiente de Campinas e ex-presidente da Anama-Associação Nacional de Órgãos do Meio Ambiente, que vai apresentar o plano do verde e manejo de exóticas invasoras da cidade de Campinas.
O Prof. Marcelo Leão, diretor da Propark, vai apresentar uma proposta para o controle das leucenas no município de Piracicaba. Logo após essas duas apresentações serão abertas as discussões e posterior encaminhamento que estarão sendo coordenados pelo Engenheiro Agrônomo e técnico da Sedema, Carlos Ambrosano. A finalização do debate estará a cargo do Secretário do Meio Ambiente de Piracicaba, José Otávio Menten.
O Prefeito Barjas Negri deverá participar da abertura do debate. O Secretário Menten, falou sobre a importância desse debate e comentou: ”as leucenas são plantas que não existiam no Brasil, foram introduzidas e vem se comportando como invasoras, competindo com as espécies nativas e prejudicando a biodiversidade. Nesse seminário vamos buscar sugestões de especialistas e experiências já realizadas para que a situação em Piracicaba seja equacionada e esperamos que surjam propostas para o seu manejo adequado. A meta é que tenhamos, novamente, a predominância das espécies nativas nas margens dos rios, córregos e outras áreas verdes da cidade. Com isso, vamos contribuir para a vida dos animais silvestres da região e melhorar o aspecto visual de Piracicaba, sempre em busca de uma cidade sustentável e com a melhor qualidade de vida”.
O evento é gratuito
Serviço
Seminário: “Leucenas em Piracicaba – Problema e Soluções”
Dia: 13/08 (terça-feira)
Horário : 14 às 16:30 horas
Local: Anfiteatro da Secretaria Municipal de Educação- SMA, Rua Cristiano Cleopath 1902, Bairro Alto.

                                                        Programação

13:30 horas - Recepção e café de boas vindas

14:00 horas - Abertura – Prefeito de Piracicaba, Barjas Negri

14:15 horas - Plano do verde e manejo de exóticas invasoras em Campinas - Rogério Menezes,
                     Secretário do Verde e Meio Ambiente de Campinas e ex-Presidente da ANAMMA-
                     (Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente).

14:45horas - Proposta para o controle de leucena (Leucena leucocephala) no município de Piracicaba – Prof. Marcelo Leão, PhD.

15:15 horas - Discussão e encaminhamentos. Coordenação - Carlos Ambrosano (SEDEMA/PMP)

16:00 horas - Conclusões - José Otávio Menten, Secretário de Defesa do Meio Ambiente de
                       Piracicaba

16:15 horas - Encerramento


sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Artigo do Prof Marcelo Leão, sobre as leocenas


Por ocasião do Seminário LEUCENAS EM PIRACICABA- PROBLEMA E SOLUÇÕES" que acontece na proxima terça-feira, 13/08, publicamos aqui o texto do artigo do Prof. Marcelo Leão, PhD 


 Página Verde                                
Conservação ambiental
                                                            Saiba mais:
Uma espécie vegetal pode ser considerada uma praga quando aumenta a sua densidade populacional em níveis anormais, afetando direta ou indiretamente o ambiente.



AMEAÇA À BIODIVERSIDADE
Leocena: espécie exótica invasora a ser controlada

A intenção até que foi boa: quando se pensou em cultivar em larga escala a espécie Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit no Brasil, cujo nome popular é leocena, pensava-se em fornecer uma alternativa de ocupação de solos secos, calcários e degradados, principalmente na região do Nordeste, utilizando uma planta vigorosa, pouco exigente, e de fácil cultivo.
Essa espécie é uma leguminosa perene, originária da América Central que se dispersou para outras partes do mundo em face da versatilidade de utilização, podendo ser empregada para a alimentação animal, para a produção de madeira e de carvão vegetal e para o melhoramento do solo.
Devido à facilidade de cultivo e capacidade de alastramento, essa planta pode ser encontrada em quase todas as regiões tropicais, e, na década de 1980, já havia mais de dois milhões de hectares cultivados no mundo.
Sua introdução no Brasil teria ocorrido em 1940, no estado de São Paulo, por meio de sementes trazidas pelos técnicos do Serviço Florestal do Rio de Janeiro. A partir daí, vários trabalhos acadêmicos foram publicados, aconselhando o seu plantio em larga escala em pastagens e sistemas florestais agropastoris, principalmente em regiões áridas, por ser uma boa fonte de proteínas na alimentação animal.
Além disso, suas folhas permanecem verdes durante todo o ano e, mesmo durante os períodos de seca, apresenta crescimento rápido, alta capacidade de rebrota, boa sobrevivência e capacidade de fixação do nitrogênio do solo.
O que ninguém esperava, porém, é que ao cair em solos férteis e profundos, a leocena espalhou-se rapidamente e se transformou em uma agressiva espécie invasora, produzindo grande quantidade de sementes que germinam rápida e facilmente. Tornam-se, em pouco tempo, plantas muito fortes e resistentes que sufocam toda a vegetação que encontram pela frente.
A temática da invasão de espécies exóticas, também chamada de invasão biológica, é relativamente recente no meio científico e pouco conhecida pela sociedade, mas é a segunda causa da perda da biodiversidade do planeta. Quando são introduzidas em novos ambientes, essas plantas adaptam-se com facilidade e ocupam o espaço das espécies nativas, produzindo desequilíbrios irreversíveis.
Foi o que constataram, por exemplo, os pesquisadores Christopher Thomas Blum e outros, analisando a arborização do município de Maringá (PR), em 2008. Nesse trabalho, foi cadastrada quase a totalidade da vegetação arbórea existente, verificando-se que apenas 24% era nativa do bioma em que se inseria aquela cidade.
Além da Leucaena leucocephala, as espécies Hovenia dulcis (uva-do-japão), Melia azedarach (cinamomo) e Tecoma stans (ipê-mirim) também apresentaram grande capacidade de invasão biológica, dispersando-se vigorosamente, a partir das vias públicas, florestas ciliares e áreas degradadas.
A situação é praticamente igual em Piracicaba. Basta olhar as margens do rio Piracicaba no trecho que passa pela zona urbana, nos terrenos abandonados, às margens de rodovia para constatar a invasão dessas espécies invasoras, principalmente a leocena.
Essa situação exige uma ação urgente do poder público, que devidamente amparado pelas licenças ambientais, deve proceder ao manejo desse tipo de vegetação invasora e a substituição gradativa dessas espécies por outras, preferencialmente nativas da região.   
É também importante que, além dos técnicos, a própria população fique conscientizada da problemática das espécies invasoras, evitando o seu plantio e priorizando o cultivo de espécies arbóreas nativas da Floresta Estacional Semidecidual – que caracteriza a vegetação original de Piracicaba – agindo assim com maior responsabilidade ambiental ao valorizar espécies e ecossistemas autóctones da região.

10 mil devem visitar os cemitérios municipais no Dia dos Pais

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), prepara os cemitérios municipais para receber 10 mil pessoas no fim de semana, sábado e domingo, dias 10 e 11/08, por ocasião do Dia dos Pais (11). Os cemitérios sob a responsabilidade da Sedema são o da Saudade, Vila Rezende e de Ibitiruna.
O Dia dos Pais é considerada a terceira data com maior número de visitantes aos cemitérios, perdendo somente para Finados e Dia das Mães. Para receber os visitantes, todos os cemitérios municipais funcionarão das 7h às 18h, no sábado e domingo.
MISSA – No cemitério da Saudade haverá missa na Capela São Miguel Arcanjo, no dia 11, às 7h30, com o padre Kleber Fernandes Danelon. As intenções serão para os pais falecidos, para os 252 anos de Piracicaba e 147 anos do Cemitério. Não haverá missa no Cemitério da Vila Rezende.
FORÇA-TAREFA - O comércio ambulante também atuará de maneira disciplinada nesta data, seguindo as orientações da Secretaria Municipal do Trabalho e Renda (Semtre). Quatorze ambulantes estarão autorizados a trabalhar no entorno do Cemitério da Saudade e 10 no da Vila Rezende.

Nestes locais são vendidas flores naturais e artificiais e velas. A responsabilidade pela fiscalização nesses locais é da Guarda Civil. Os agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran) irão orientar os motoristas e controlar o trânsito nas imediações dos cemitérios.
A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social vai disponibilizar pessoal para trabalhos do SEAS (Serviço Especializado em Abordagem Social) nos cemitérios da Saudade e da Vila Rezende.
SERVIÇO - O Cemitério da Saudade fica na avenida Piracicamirim, 2.201, Vila Monteiro; o
da Vila Rezende está localizado na avenida Marechal Costa e Silva, 44, Jardim Primavera; o Cemitério de Ibitiruna fica na rua Piracicaba, s/n, distrito de Ibitiruna. Mais informações pelo telefone (19) 3426-6272, no Setor de Cemitérios.